top of page

O que a educação bilíngue ensina sobre educação?

Sempre que educação bilíngue entra em pauta, o fato de que o número de escolas bilíngues tem crescido muito no Brasil vem à tona, afinal, este fato é inegável e é também importante para os rumos da educação no país, seja para falar de oportunidades de acesso à educação ou para falar de formação de professores.


As licenciaturas nem sempre abarcam a educação bilíngue em sua grade curricular, mas o número de professores atuando na educação bilíngue tende a aumentar com o número de escolas bilíngues. A ideia neste texto não é aprofundar o debate sobre as licenciaturas ou sobre o que é ou não educação bilíngue.


A pauta desta conversa é prática! O que a prática em educação bilíngue pode nos ensinar sobre educação em geral:


  1. O múltiplo papel das línguas:

A língua é objeto de conhecimento: estudamos sobre as línguas na escola, ou seja, seus mecanismos, como elas funcionam com o léxico, a gramática, e todos os outros componentes.


Estudamos também as produções que as línguas tornam possíveis: os clássicos da literatura, suas características, etc. Para além de ser objeto de estudo, a língua é o meio de acesso ao conhecimento construído no mundo, é por meio dela que conseguimos aprender. E é por meio dela também que produzimos conhecimento, portanto nossa ferramenta de comunicação com o mundo. 


  1. Planejamento de conteúdo e língua:


Pensando no papel múltiplo das línguas, quando o professor planeja seus objetos de estudo, sejam eles linguísticos ou não, este professor precisa planejar também aspectos da linguagem:


  • Que vocabulário específico sobre minha disciplina eu preciso ensinar?

  • De que maneira posso tornar a linguagem específica de minha disciplina mais acessível para meus alunos?

  • Como posso apoiar meus alunos na produção de conhecimento sobre a disciplina que estamos estudando?

Este pensamento não deve ficar restrito aos professores de escolas bilíngues ou aos que ensinam em uma língua diferente da língua dos alunos. Mesmo em língua portuguesa para alunos brasileiros, às vezes, a linguagem específica dos livros de química pode parecer um bicho de sete cabeças, por exemplo!


  1. Avaliação de conteúdo ou de língua?


Quantas vezes alunos já foram mal em provas porque eles não entenderam as perguntas, ou porque não conseguiram concatenar suas respostas, ou não souberam utilizar vocabulário específico das disciplinas para responderem às questões? 

É interessante um olhar global para as avaliações e entender se o problema de compreensão do aluno está na linguagem ou no conteúdo estudado. 


O pensamento integrado entre língua e conteúdo é um dos grandes ganhos que a educação bilíngue pode oferecer para a educação em geral, não importa em qual língua estamos ensinando, dar atenção a ela para além de objeto de estudo, mas como meio para construção e produção de conhecimento é essencial para o empoderamento do aprendiz.


28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page